Leia a íntegra desta notícia no site da Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves, entidade sem fins lucrativos cuja missão é ajudar e apoiar pessoas com a câncer e auxiliar a comunidade no combate e na prevenção da doença.

Liga de Combate ao Câncer incentiva combate ao tabagismo e adoção de estilos de vida saudável

31/05/2022

Médico André Moschetta diz que risco de um fumante ter vários tipos de câncer, principalmente no sistema respiratório, está diretamente relacionado ao hábito do tabagismo.

No Dia Mundial sem Tabaco, campanha temática 'Dia do Basta' traz orientações e informações sobre a importância de cessar o vício

O tabagismo, ato de fumar cigarros, charutos ou assemelhados, é um dos vícios que resulta no maior número de malefícios ao organismo humano. "Fumar causa risco de cânceres, problemas cardíacos e ao cérebro, ou seja, afetada aquelas que são nossas mais valiosas capacidades: raciocinar, ser independente e viver com saúde", garante o médico André Moschetta, Clínico Geral com especialização em Geriatria e certificado em Estilo de Vida.

A afirmação do especialista endossa a importância da campanha temática que a Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves promove de forma continuada contra o tabagismo, e que ganha força extra no 'Dia Mundial sem Tabaco', 31 de maio. "Em vez de criticar e condenar o tabagista, queremos orientá-lo e motivá-lo a romper com o ciclo do vício e começar, o quanto antes, a adotar práticas ligadas aos estilos de vida saudável como forma de proteger o organismo contra as doenças, especialmente resguardando-se dos fatores de risco. O 'Dia do Basta' tem justamente esse propósito de propor uma transformação de vida", explica a presidente da entidade, Maria Lúcia Gava Severa.

A Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves tem um sólido programa antitabagismo, que oferece suporte clínico a quem deseja largar o vício – e também emocional, com acompanhamento psicológico e acesso a terapias. "Queremos mostrar às pessoas que é possível, sim, vencer o tabagismo, e que nunca é tarde para tomar essa iniciativa. Nossa entidade tem um trabalho forte no sentido de transmitir orientações e conscientizar as pessoas sobre a importância de adotar, no dia a dia, pequenos hábitos que ajudem a diminuir o risco de incidência de doenças e, no caso de acometimento por elas, deixar o organismo melhor preparado e com mais chances de vencê-las", explica Maria Lúcia.

Para quem precisa ajuda, a sede unificada da Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves fica na Rua Ramiro Barcelos, número 580, e atende pelo fone (54) 3451.4233.

Orientações precisam começar em casa

Convidado pela Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves para transmitir orientações acerca da importância de quitar o tabagismo, Moschetta endossa as campanhas realizadas para que as pessoas abandonem o hábito porque o tabaco está entre os principais causadores dos tipos de câncer que ocupam a terceira posição no ranking de incidência da doença.

Os problemas causados pelo tabagismo ao corpo humano são iguais, ou piores, aos originados pela má alimentação, obesidade, excesso de álcool e sedentarismo juntos. "É um hábito que causa danos principalmente ao sistema respiratório, boca, nariz, garganta, faringe e laringe, esôfago, brônquios e, de forma bastante, frequente os pulmões. O cigarro aumenta o risco de doenças como asma, enfisemas pulmonares, acidente vascular cerebral, infartos. É fundamental que a pessoa pare de fumar o quanto antes, para que o cigarro não cause problemas de gravidade maior", alerta.

Abandonar o vício, na definição de Moschetta, é buscar a felicidade para si e para aquelas pessoas a quem ama e com as quais convive. "Parar de fumar é uma decisão que vai ampliar a capacidade respiratória da pessoa, melhorar a pele, o desempenho físico e sexual, a capacidade intelectual, entre outros benefícios", explicou.

Tão importante quanto cessar o vício é prevenir sua iniciação, por isso o médico também faz outra observação importante: pais e mães para devem ensinar seus filhos, ainda crianças ou adolescentes, sobre os malefícios causados pelo tabagismo. "Muito provavelmente pais conscientes e que querem o bem de seus filhos vão orientá-los de forma correta para que não adquiram esse hábito tão ruim", diz. Outro alerta que André Moschetta faz é para que as pessoas procurem, além de se manterem longe do cigarro, adotar um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada, exercícios físicos regulares, evitem o estresse e os relacionamentos tóxicos, pessoais e profissionais.

Tabagismo no mundo

A Organização Mundial da Saúde aponta que o tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano. Ainda segundo a OMS, o tabagismo é uma doença que mais contribui para o grande número de mortes por ser causador da maioria dos tipos de câncer como leucemia mielóide aguda, câncer de bexiga, de pâncreas, de fígado, do colo do útero, de esôfago, de rim e ureter, de laringe (cordas vocais), na cavidade oral (boca), de faringe (pescoço), de estômago, cólon e reto, traquéia, brônquios e pulmão. Em 1987, a OMS instituiu o Dia Mundial Sem Tabaco para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.